Livre_do_ponto

________________________________ \” apenas aqueles que sabem são verdadeiramente livres \”

81º Tempo – “Dos secretários de um príncipe”

Posted by LMML em Novembro 2, 2006

Post 81A memória, por vezes, é como a velha mercearia quase à nossa porta.

Quando não precisamos dela encontramo-la sempre aberta com a merceeira junto à bancada, sentada na cadeira de palha, a tricotar num grande afã mais uma camisolinha para a filha…

          quando precisamos de duas cebolas para juntar ao refogado, não justificando a ida ao hiper-mercado, é precisamente no dia em que a senhora se lembrou de ir visitar os parentes ao Alentejo… e lá batemos com o nariz na porta fechada.

 

Numa determinada altura da minha vida tive de conhecer o livro ‘O Príncipe’ de Nicolau Maquivel quase na ponta da língua [aí a merceeira fechou-me as portas]… ontem, quando do livro nenhuma ideia precisava, assaltou-me  o título de um dos capítulos, precisamente o que dá título a este postDos secretários de um príncipe’ [era ver a mercearia de portas escancaradas].

 

Não resisti e lá fui eu pegar na minha edição de 1994 da Editora Europa-América, e reli palavras há muito sublinhadas. Achei curioso! Só depois de as ter lido percebi o quão pertinentes são neste corrente contexto de negociação [?] do Estatuto da Carreira Docente. Transcrevo algumas passagens:

 

(…) Não é de pouca importância para um príncipe a escolha dos ministros, os quais são bons ou não, segundo a prudência daquele. E a primeira conjectura que se faz da inteligência de um senhor, resulta da observação dos homens que o cercam; quando são capazes e fiéis, sempre se pode reputá-lo sábio, porque soube reconhecê-los competentes e conservá-los. Mas, quando não são assim, sempre se pode fazer mau juízo do príncipe, porque o primeiro erro por ele cometido reside nessa escolha (…)”

 

(…) E, porque são de três espécies as inteligências, uma que entende as coisas por si, a outra que discerne o que os outros entendem e a terceira que não entende nem por si nem por intermédio dos outros, a primeira excelente, a segunda muito boa e a terceira inútil, estavam todos acordes que se Pandolfo não se classificava no primeiro grau, estava, necessariamente, no segundo; porque, toda vez que alguém tem a capacidade de conhecer o bem e o mal que uma pessoa faça ou diga, mesmo que por si não tenha capacidade para solucionar os problemas, discerne as más e as boas obras do ministro, exalta estas e corrige aquelas, e o ministro não pode esperar enganá-lo, pelo que se conserva bom.(…)”

 

(…) Quando vires o ministro pensar mais em si do que em ti, e que em todas as ações procura o seu interesse próprio, podes concluir que este jamais será um bom ministro e nele nunca poderás confiar; aquele que tem o Estado de outrem em suas mãos não deve pensar nunca em si, mas sim e sempre no príncipe, não lhe recordando nunca coisa que não seja da sua competência. Por outro lado, o príncipe, para conservá-lo bom ministro, deve pensar nele, honrando-o, fazendo-o rico, obrigando-se-lhe, fazendo-o participar das honrarias e cargos, a fim de que veja que não pode ficar sem sua proteção, e que as muitas honras não o façam desejar mais honras, as muitas riquezas não o façam desejar maiores riquezas e os muitos cargos o façam temer as mudanças. Quando, pois, os ministros, e os príncipes com relação àqueles, estão assim preparados, podem confiar um no outro; quando não for assim, o fim será sempre danoso ou para um ou para o outro.(…)”

 

 

 

Deixarei para mais tarde o meu pensamento que deriva destes excertos.

 

NOTA: O título deste post foi retirado do clássico livro de Nicolau Maquiavel (n.1469 – m. 1527) ‘O Príncipe’ [aqui poderão encontrar todo o livro online].

 

 

 

3 Respostas to “81º Tempo – “Dos secretários de um príncipe””

  1. RF E said

    OI.
    SETOR EU SEI QUE FOI A UNICA DA TURMA QUE TEVE (EX),
    É NORMAL QUE TENHA (EX) PORQUE JÁ TIVE EM INGLATERRA
    EU NUNCA TIVE UMA NEGA A INGLES PORQUE EU GOSTO,E, SEI
    MUITAS COISA,
    POR ISSO É FASIL PARA MIN TER BOAS NOTAS.

    BEIJOS BA SUA ALUNA ATÉ SAGUNDA.(RF,E).

  2. RF E said

    OI.
    SETOR EU GANHEI (TEN) VESEZ O JOGO DAS ABELHAS
    EU GOSTEI MEUTO DA MINHA NOTA.

  3. RF E said

    OI.
    SETOR EU GANHEI (TEN) VESEZ O JOGO DAS ABELHAS
    EU GOSTEI MEUTO DA MINHA NOTA.

    ATÉ SAGUNDA (RF,E)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: