Livre_do_ponto

________________________________ \” apenas aqueles que sabem são verdadeiramente livres \”

Archive for the ‘cultura’ Category

A Escola dava (deu) um filme…

Posted by LMML em Maio 26, 2008

.

.

Neste Domingo terminou o Festival de Cinema de Cannes com a entrega dos prémios. O grande vencedor da noite foi o filme francês “Entre les murs”… mas já lá vamos.

.

Na noite de abertura foi exibido em estreia internacional o último filme de Fernando Meirelles “Blindness” baseado na obra de José Saramago “Ensaio sobre a Cegueira”. Com estreia prevista para o Outono deste ano há já algum tempo que venho acompanhando o diário de bordo do realizador, sendo óbvia a minha grande expectativa relativamente à forma como Fernando Meirelles conseguir passar para película aquele que é um dos meus romances preferidos. A julgar pelo que foi escrevendo no seu diário de filmagens (cuja leitura aconselho vivamente, principalmente para os cinéfilos) terá sido uma tarefa simultaneamente esgotante e enriquecedora.

.

Voltemos: tido como o grande vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes 2008, o filme francês “Entre les murs” é aqui destacado no LdP por três razões essencias: 1. pela temática que encerra; 2. por me fazer recordar outro grande filme francês “Les Choristes”; 3. porque sim.

.

Aproveito texto brasileiro (acordo ortográfico oblige) da AFP:

.

.

O realizador Cantet ficou conhecido em 1999 com “Recursos Humanos” (“Ressources Humaines”), dolorosa crônica ambientada em uma fábrica em crise, antes de confirmar seu talento para o cinema com “A Agenda” (“L’emploi du temps”, 2001) e “Em Direção ao Sul” (“Vers le sud”, 2005), protagonizado por Charlotte Rampling.

Em seu quarto longa, adaptação do romance homônimo do jovem jornalista e professor François Bégaudeau, o diretor acompanha o cotidiano de um instituto de ensino misto de Paris, principalmente um professor de francês e seus alunos de 14 e 15 anos ao longo de um ano escolar.

O exterior da escola, a rua, só é mostrada por instantes no começo do filme quando o professor chega ao colégio no primeiro dia de aula. O restante da ação transcorre entre as quatro paredes do establecimento.

O diretor mantém em tensão constante o espectador, com sua forma de mostrar a relação intensa de todos os dias entre docentes submetidos a um desgaste permanente e adolescentes de todos as origens e cores, incansáveis, ternos, divertidos, violentos ao mesmo tempo. Em uma palavra, esgotantes.

Ao longo de um ano, Cantet trabalhou todas as quarta-feiras em oficina com alunos do instituto Françoise Dolto de Paris e pouco a pouco foi configurando o grupo que participou da rodagem, realizada com três câmaras que filmaram em plano muito próximo durante um verão de férias escolares.

O autor, François Bégaudeau, que recolheu em seu livro sua própria experiência docente, e que é um rosto conhecido na televisão por suas resenhas literárias e críticas de cinema, retoma com grande naturalidade seu próprio papel de professor apaixonado pelo trabalho, que se vê superado por algumas situações.

Em frente, esse apaixonante microcosmo que é a classe – todos os alunos são formidáveis -, reflete muito bem a realidade social francesa, multicolorida. “Tentamos evitar a ideologia, mostrar a escola tal como é, não como a queríamos”, insistiu Cantet.

“Entre les murs” diverge, assim, dos filmes dedicados ao universo do ensino desde “A sociedade dos poetas mortos” a “Ça commence aujourd’hui” (Está começando hoje), de Bertrand Tavernier, passando pelo documentário “Être et Avoir”, Ser e Ter de Nicolas Philibert.

O filme foi o último selecionado pela equipe de Thierry Frémaux, comentou à AFP o próprio diretor. “Tinham medo de que resultasse demasiado francês”, disse Cantet. Agora, foi coroado pelo júri.

.

.

Tendo como base o  filme “Les Choristes” consegui, este ano lectivo, levar a cabo 2/3 aulas muito interessantes. Tentarei assistir ao filme “Entre les murs” tão cedo quanto possível para ver o que dele posso extrair e trabalhar com os meus alunos.

.

.

 

Anúncios

Posted in a despropósito, área projecto(s de vida), cultura, escola, lá por fora, reflexão | 1 Comment »

A Galinha da Minha Vizinha…

Posted by LMML em Abril 16, 2008

.

.

A galinha da minha vizinha é sempre mais gorda que a minha…

poderá traduzir-se nesta frase aquele que é tipicamente o nosso pensamento quando comparamos a nossa realidade com outras de outros países (normalmente e supostamente mais desenvolvidos que o nosso). E esta enviesada comparação ocorre nos mais variados e insuspeitos campos, dos quais a Educação e o Ensino não são parte excluída. Quando se carpem mágoas apontando os maus resultados apresentados pelos nossos alunos nos exames nacionais ou nas provas de aferição de Língua Portuguesa e Matemática do 4º e 6º ano não tardam vozes (opinadores profissionais) com acesso privilegiados a púlpitos mediatizados (jornais, rádio, TV e cassete pirata) a trazer à liça a comparação com a galinha dos outros…

.

pois, mas nem sempre a galinha dos outros é mais gorda que a nossa!

.

Fonte: ‘The Independent"

.

"40,000 pupils not entered for GCSE maths and English"

.

More than 40,000 children were considered so poor in basic school subjects last year that they were not entered for GCSE exams in maths and English.

The figures (…) indicate that teachers were not even confident of them gaining G grades in the subjects.

A breakdown also shows that far more boys (8per cent – up to 25,000) than girls (5 per cent – up to 16,000) were barred from taking the exams. Overall, 7 per cent were not entered for Maths and English.

.

"There is clearly something going wrong when a significant number of 16-year-olds are not even being entered for English and maths exams," said Mr Laws. "Ministers need to get to grips with an education system which still sees too many young people leaving school without basic qualifications."

The breakdown shows that up to 60,000 pupils were put in for fewer than five GCSEs including maths and English – making it impossible for them to meet the Government’s benchmark for success that children should achieve at least five A* to C grade passes, including the basic subjects. Overall, only 46.7 per cent reached that hurdle.

.

Jim Knight, the Schools minister, said the Government had announced a three-year £200m package intended to raise the achievement of low-attaining pupils at GCSE.

"No school should accept low attainment as the status quo and we will give teachers the tools and support to make long-lasting change," he added.

"We are targeting the lowest achieving children with a revamped secondary curriculum, quality alternative qualifications and apprenticeships and investing £1bn in one-to-one tuition and catch-up classes."

.

.

.

Pois… afinal é tudo um problema de quando a galinha emagrece o que fazer… por lá (Inglaterra) analisa-se a situação, reflecte-se, discute-se e conclui-se quais as medidas apropriadas… por cá grita-se que ‘o Rei vai nu’, soltam-se lágrimas ocasionais, apontam-se dedos acusatórios aos supostos responsáveis… mas depois assobia-se para o lado esperando que o tempo sare a ferida

.

uma questão de galinheiros, seguramente!

.

.

Posted in 5. vale olhar atento, cultura, desabafos, educação, lá por fora, politiquices, reflexão | Leave a Comment »

132º Tempo- Londres e Nova Iorque – Uma vídeo visita

Posted by LMML em Outubro 18, 2007

Indo lá para fora…

Londres num minuto [ignorar a pub. no final]

Nova Iorque no Natal [já esteve mais distante]

.

.

Posted in 4. Estudo (des)acompanhado, cultura, festividades, lá por fora, listening | 2 Comments »