Livre_do_ponto

________________________________ \” apenas aqueles que sabem são verdadeiramente livres \”

Assim, não há TIC que lhes valha!

Posted by LMML em Outubro 22, 2007

Com especial predominância durantes os últimos 3 anos, tenho procurado, ao longo do meu percurso de 12 anos  como professor,  integrar no meu processo de ensino diferentes abordagens e instrumentos ditos tecnológicos… e se o tenho feito é porque acho que, de facto, em algumas valências os alunos só terão a ganhar com tal medida. Procurando não os utilizar apenas para poder mostrar bandeiras [como que assinalando que também viajo na crista da onda da moda educativa], tenho tentado ser sensato nas opções metodológicas tomadas. Tendo a perfeita consciência que não repousa nas TIC o milagre da aprendizagem, acredito que utilizadas com parcimónia e no momento e forma devidos, as TIC têm um importante papel a desempenhar no futuro do processo de ensino e aprendizagem, podendo contribuir para o combate ao desinteresse e desmotivação dos alunos e, consequentemente, o combate ao seu [e meu] insucesso.

.

No último ano temos vindo a assistir a um frenético publicitar de medidas governativas na tentativa de conferir às escolas um maior e melhor parque tecnológico: os quadros interactivos, os computadores portáteis, a ligação wi-fi, a internet, os projectores video, entre outros, que têm chegado às escolas são exemplo concreto desse esforço que poderá ser apenas mediático.

.

Mas oferecer a alguém uma cana de pesca de última vaga, com sonar, radar, ar-condicionado, braço robotizado e leitor de mp3 incorporados, não fará com que esse alguém, de um momento para o outro, passe a pescar robalos e safios com tamanho suficiente para alimentar uma pequena família durante uma semana. Em muitas escolas, os equipamentos entretanto chegados continuam embalados nas caixas de origem ou, quanto muito, instalados numa qualquer sala a ganhar pó. Sem medidas de sensibilização junto dos professores para a utilização das TIC no seu processo de ensino [e a iniciativa dos portáteis da e.escola não é nada disso, aliás… não é nada, ponto!], e posterior formação dos mesmos [a maioria apenas sabe utilizar a net para procurar testes e fichas já feitos] muito dificilmente o acto educativo terá algo a ganhar com tudo isto.

Mas o mais grave, nem sequer é esta falta de sensibilização e formação dos professores para as TIC. Muito mais grave é não se proporcionar o tempo e espaço devidos aos professores que, apesar de tudo, tentam de facto modernizar o seu processo de ensino fazendo o devido uso das afamadas e mediáticas TIC. Pelo menos durantes os primeiros passos, preparar uma aula ou uma actividade onde se faça devido uso de um quadro interactivo, ou de um projector de video com um powerpoint construído para o efeito de uma aula sobre determinado conteúdo, implica um investimento de tempo bastante superior ao de uma aula de 2×1=2, 2×2=4, 2×3=6 [sem qualquer desprimor para esta última]…  e tempo e espaço é o que, seguramente, não temos [eu que o diga… muitas das actividades que tenho elaborado utilizando aqui o LdP como base, ou outros suportes, implicam um grande investimento de tempo da minha parte… seguramente bastante superior às tais oito horas semanais de trabalho individual e com enorme sacrifício da minha vida pessoal – e depois que venham de lá as avaliações de desempenho e as kafkianas grelhas…].

.

O mais importante não é termos a cana de pesca melhor equipada com os últimos avanços tecnológicos, mas sim a utilização que dela fazemos para pescar, nem que seja uma tainha de tamanho legalmente duvidoso.

.

.

.

Fonte: O video aqui utilizado foi encontrado por intermédio do blogue Mestre Diário.

Nota adicional – 19.Nov- Graças a comentário da Prof.Teresa, fui chamado à atenção relativamente à origem do blogue Mestre Diário. Ao contrário do que eu julgava o blogue não é brasileiro mas sim bem português, mantido por Ana Neves como resultado do seu Mestrado em E-Learning pela Universidade Aberta. À autora do blogue as minhas desculpas, à Prof.Teresa o meu obrigado pela correcção.

.

.

 

3 Respostas to “Assim, não há TIC que lhes valha!”

  1. Olá! óptimo blogue este. Só um reparo. Este vídeo é brasileiro. O blogue “Mestre diário” não. É português!🙂

  2. Ana Neves said

    Olá! Gostei do seu blogue. Desculpas aceites😉

  3. […] relacionadas: JP Sá Couto está na Venezuela a vender o PC Magalhães Assim, não há TIC que lhes valha! Computador português atrai Microsoft e Samsung Intel prepara terceira geração do Classmate PC […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: